Guillaume Belmas

Guillaume Belmas

Windows Azure
França
Eu descobri o mundo da Microsoft em 2001: Eu era um estudante em uma escola de engenharia, que não era particularmente direcionada para as tecnologias da MS, quando vi o Visual Studio pela primeira vez, além da primeira versão beta do .NET framework em ação. Eu mergulhei nele e nunca o deixei deste então!
No momento, assim como agora, a Internet e as comunidades eram um dos condutores fundamentais me ajudando a aumentar minhas habilidades com estas tecnologias de desenvolvimento. Eu tive sorte o suficiente para ter um grupo de colegas graduados que também estavam usando o .NET e a forma que ajudamos uns aos outros e trocamos conhecimento realmente esteve no núcleo de como eu aprendi. Tudo que não sabíamos poderia ser descoberto na Internet: newsgroups, fóruns, blogs e assim por diante. É impressionante - uma mina de ouro de conhecimento disponível em seu teclado. Os sites e blogs da rede CodeS-Sources em particular, são onde eu aprendi pela primeira vez e contribui. Além disso, compartilhar e ajudar uns aos outros e discutir os vários assuntos criou oportunidades de encontrar outros aficionados em tecnologia em eventos como o DevDays, em particular. Alguns deles posteriormente se tornaram colegas de trabalho e alguns, amigos.
Mas foi a partir de 2003 em diante, em particular em 2004, que meu envolvimento nas comunidades teve uma mudança significativa. No momento, eu fiz parte do que hoje em dia seria chamado de “hackathon”: Unlimited Coding. Designado e mantido na França pela primeira vez pela Microsoft, a “Unlimited Coding” foi a primeira edição da competição internacional agora conhecida como Imagine Cup, que tem acontecido pela 11ª vez. Um final de semana de codificação sem parada em uma configuração excepcional - os melhores estudantes dos maiores colégios de TI: foi assim que a Imagine Cup começou. Chegando em segundo em 2003 e o primeiro em 2004 com minha equipe, eu tive a chance de ir para a final mundial e levantei a bandeira da França no Brasil. A missão foi concluída - nós ganhamos a competição em julho de 2004!
Foi uma experiência inesquecível: o que eu tinha visto na França havia de sobra na final mundial. Encontrar tantas pessoas brilhantes é realmente impressionante, assim como ficar muito empolgado ao mesmo tempo. Quando voltei, disse para mim mesmo que deveria compartilhar esta experiência e acima de tudo ajudar os estudantes que desejariam fazer parte desta aventura, para que eles também possam se beneficiar desta experiência única. Portanto, eu continuei blogging e tive a oportunidade de facilitar conferências técnicas sobre o .NET e Visual Studio, assim como o Imagine Cup. Esta competição se tornou muito mais amplamente conhecida e eu não hesitei por um segundo em ir para várias escolhas na região de Paris - e em qualquer outro local na França - para poder tornar o maior número de estudantes de TI possível conscientes desta oportunidade. Desde 2006, a Microsoft France e a Microsoft Corp têm me dado uma oportunidade que é tão louca quanto a primeira: fazer parte da equipe organizadora do Imagine Cup. Além das responsabilidades e do compromisso pessoal que envolve, eu pude realmente me tornar mais envolvido em uma competição e ajudá-la a progredir. Mover para o lado dos julgadores é impressionante e inspirador: vários projetos inovadores e muita paixão em um único lugar - o Imagine Cup é o único local onde você pode ver isso! Eu ainda estou impressionado pela inovação que você pode encontrar em alguns projetos de hoje!
Estou envolvido na Imagine Cup em todo ano: ajudar cada equipe no trabalho com seus projetos (a nível técnico e em termos de ideias) exige vigor. Os pontos altos da competição - como o boot camp, por exemplo - também foram uma oportunidade de oferecer sessões sobre assuntos técnicos para ajudar o progresso de seus projetos mais rapidamente. A melhor premiação é ver um projeto passar de uma ideia básica para se tornar um projeto fundado ou ainda criar uma empresa inicial em alguns casos!
Em paralelo a Imagine Cup, meu trabalho como consultar me permitiu descobrir assuntos e tecnologias excitantes que me empenhei além do meu horário de trabalho: .NET para começar, o pacote do Team Foundation Server e Visual Studio ALM em 2005 e o Windows Azure em 2008. Todas as vezes eu sucumbi aos charmes da tecnologia e do seu potencial... e toda vez eu usei a mesma lógica: descobrir, aprender e compartilhar. Por tudo isso, eu tive o grande privilégio de ser nomeado como um MVP para essas várias tecnologias desde outubro de 2004.
Ser um MVP não é um objetivo por si. Ao contrário, é o começo de uma colaboração cada vez mais intensa e interessante com pessoas apaixonadas e especialistas em seus campos. O espírito da comunidade significa que uma atmosfera muito amigável e de natureza agradável prevalece entre os MVPs e todos nesta grande família estão prontos para ajudar as pessoas.
A comunidade de MVPs e a grande reunião no MVP Summit em particular é semelhante ao Imagine Cup: uma grande reunião de entusiastas de classe mundial e especialistas em suas tecnologias! Além das trocas entre MVPs, ser um MVP adiciona uma dimensão completamente diferente às trocas entre grupos de produtos. Este ponto é provavelmente o ponto fundamental importante sobre o título para a Microsoft: as trocas não são apenas cortesias - elas são discussões realmente construtivas sobre aspectos futuros de uma tecnologia ou um produto. Por nove anos, eu tive a honra de fazer parte de várias discussões que ajudaram muito a estruturar as coisas para as equipes de produto e pude ver os benefícios destas trocas nas versões mais atuais.
Entusiasmo, compartilhamento e suporte uns dos outros - isto significa o status de MVP!
Entre em contato
Guillaume Belmas